Casamento no Spazzio Villa Regia – Eriem & Nilo

Eriem e Nilo se conheceram na igreja. Foi lá onde se encontraram pela primeira vez e nas semanas que se seguiram. O Nilo, que não é bobo nem nada, se interessou pela morena e decidiu que iria conquistá-la! Criou um pretexto para levá-la para almoçar e planejou tudo para impressionar.

A Eriem conta que nem desconfiava do interesse do Nilo, mas naquele momento, ficou muito feliz em conhecer um novo amigo. A comida estava boa, a sobremesa também, e isso era tudo o que ela conseguia pensar naquele momento.

Os encontros todo domingo faziam com que eles se aproximassem cada vez mais, até que depois de muito orarem a Deus, começaram a namorar.

As prioridades do casamento

Durante o namoro Eriem e Nilo viajaram bastante. Em algumas ela foi sozinha, em outras o Nilo foi, mas quando eles viajavam juntos era simplesmente mágico! E quando o casal gosta de viajar bastante a gente não se surpreende quando a lua de mel se torna uma grande prioridade.

Eles queriam sair do país e viver uma viagem inesquecível, mas claro que queriam também uma cerimônia linda para comemorar a união. Então, a segunda prioridade foi fazer um casamento autêntico, com o estilo deles e isso se refletiu em tudo, na decoração, papelaria, na escolha do lugar… Eu adorei a ideia do convite, tinha uma parte destacável para que cada convidado escrevesse um recadinho para os noivos e levassem no dia do casamento!

O first look, momento que os noivos se vêem pela primeira vez antes de começar a cerimônia foi muito importante para a Eriem, segundo ela, “ver o Nilo antes ajudou a me acalmar e perceber que tudo aquilo era real. Foi um momento único e emocionante.”

História de amor

“Nos conhecemos na Quarta Igreja Presbiteriana de Taguatinga, foi lá onde nos encontramos pela primeira vez e que proporcionou encontros semanais, até que em uma quarta-feira o primeiro almoço foi marcado.

Ele: Decidi impressionar, levei-a no Dona Lenha, já tinha planejado até a sobremesa na Gelateria Parmalat, claro que eu já tinha um interesse além da amizade em mente, mas ela nem desconfiava… Ela adorou a comida e a conversa fluiu naturalmente, junto com as minhas expectativas, que cresciam à medida que a conhecia.

Ela: E eu imaginava que esse almoço era mais uma recepção da igreja, eu o achei muito simpático, educado e rico (hahaha). Naquele ponto eu nem desconfiava que havia qualquer interesse, mas fiquei muito feliz em conhecer um novo… amigo? Gostei muito da comida e do sorvete, era isso que ocupava minha mente naquele momento.

Ele: As nossas conversas continuavam a se desenrolar e os encontros dominicais também, outros encontros foram marcados, até que houve uma decisão:

Decidi que era hora de propor o namoro, já vinha orando a muito tempo por uma namorada e estava interessado o suficiente para tentar, claro que haviam várias dúvidas, contudo, decidi que valeria a pena responde-las depois. O pedido foi planejado e o símbolo da proposta seria uma rosa branca, cuja presença não poderia ser notada até o momento certo, combinei com o garçom do Outback previamente para que ele a trouxesse ao meu sinal. O nervosismo já tinha tomado conta e tudo que tinha pra dizer saiu, porém, não do jeito que eu tinha pensado, sorte que ela entendeu a mensagem.

Ela: Recebi o convite do jantar e comecei a desconfiar que poderia haver outra intenção, esse seria o nosso terceiro encontro. Quando chegamos lá a conversa foi acontecendo e concluí que a minha suspeita estava certa, desvendei o mistério antes da rosa chegar a mesa. O nervosismo dele só aumentava e eu queria que ele chegasse logo na parte em que me pedia em namoro ou me beijava de vez. Nem um, nem outro… Então eu disse que precisava pensar pois essa ideia ainda era muito nova para mim.

Ele: O suspense ficou no ar por cinco dias, nós, cada um a sua maneira, tentava administrar a ansiedade. Um novo encontro resolveu essa história, ao deixar a Eriem em casa enfim o primeiro beijo aconteceu. Namorados? Sim, mas ainda não tínhamos usado essa palavra.

Desde então foram muitas comemorações no dia 7, viagens, algumas juntos, outras separados, saudade, presentes, jantares, café da tarde, sorvete, filmes, séries, cozinhar juntos, aprender várias coisas um do outro, NENHUMA briga (séria), formaturas, emprego, amor e paixão.

Ele: Já era hora de levar nosso relacionamento para o próximo patamar, eu já vislumbrava o fim do meu curso e a vontade de construirmos uma família já pairava sobre nós. Decidi que 2016 não acabaria sem que eu a pedisse em casamento, ansioso que sou não consegui segurar essa decisão, compartilhei com ela, o que só dobrou a ansiedade. Comprei o anel de noivado e planejei o piquenique, sabia que ela adoraria o pedido ao ar livre, então comprei quiche, macarons e um espumante para brindarmos o SIM.

Ela: Eu já sabia que o pedido aconteceria a qualquer momento mas não me passou pela cabeça que seria na Véspera de natal. Eu já tinha imaginado a cena e ensaiado a resposta, mas ainda assim fiquei muito surpresa e emocionada, os olhos marejados e a voz embargada disse sim, não àquele que tinha ensaiado, mas o melhor sim que já disse até agora.

Depois de passar por todo esse processo de planejar o grande dia, casar e fazer a lua de mel que ela sempre quis, a Eriem deixou um recadinho especial para todas as noivas do blog:

Dica da noiva

“A dica é não seguir os padrões de todos os casamentos, não é porque em todos os casamentos tem 10 crianças entrando com plaquinhas que no seu casamento precisa ter, não é porque todo mundo chama vários pares de padrinhos que no seu tem que ter. O que vale é fazer o seu casamento/lua de mel do jeito que você quer e acha melhor, fazer tudo com a sua cara e encontrar fornecedores que comprem as suas ideias. É super bem vindo aceitar ajuda da família e amigos, é sempre bom também ouvir as sugestões, mas você será muito mais feliz se fizer tudo do seu jeitinho.

Eu casei em uma quinta feira, tive 7 casais de padrinhos, apenas 1 porta aliança e fiz um safári na minha lua de mel, varias pessoas criticaram as nossas escolhas ou torceram o nariz, mas eu não me arrependo de nada, tudo deu certo, foi tudo perfeito e com a nossa cara, amamos todas as coisas do nosso casamento.”

 

Quem fez

Local da cerimônia e festa: Spazio Villa Regia | Cerimonial: Janete Torres | Fotografia: Kiko Sanches | Filmagem: Folk Films | Decoração: Janete Torres | Buffet: Carlito’s buffet | Beleza da noiva: Renata Lafonte | Vestido da noiva: Diana Moura | Buquê: Janete Torres | Sapato da noiva: Schutz | Tiara: Consuelo Pinon | Alianças: Coralli Joias | Terno do noivo: Via Veneto | Vestido das daminhas: Diana Moura | Doces, bolo e bem casados: Paula Moreira | Música: Jô e Ray Musica para Casamentos | Convites e papelaria: Lapela Design | Iluminação: Luminart | Capinha dos votos: irmã da noiva

Confira também:

Deixe seu comentário

1 comentário

  1. Que lindo! Que Deus abençoe essa união ♥️ Lindo trabalho da Janete Torres. Ela faz tudo com muito amor ♥️♥️