Casamento na beira do lago – Mirella & Marcelo

Mirella e Marcelo se conheceram na faculdade de gastronomia. Na época, ela era caloura recém chegada enquanto Marcelo já cursava o terceiro período. A Mirella conta que a prioridade foi mudando com o tempo… no início era ela quem sonhava com o dia em que se casaria vestida de branco e após o noivado no sítio dos seus avós, onde viveu a maior parte da infância, o sonho passou a ser não somente dela, mas também do seu grande amor.

O pedido de casamento é um dos momentos que mais gostam de relembrar. Os preparativos já estavam em andamento, com a contratação da cerimonial e da decoradora. “Nós estávamos trabalhando muito, já morávamos juntos, mas quase não tínhamos um tempo nosso, pra fazer alguma coisa diferente juntos e estava próximo do dia dos namorados.”

Como os dois trabalhariam no dia dos namorados, Marcelo decidiu que o pedido seria feito no dia 11, em um restaurante em Olinda que ele tinha certeza que a Mirella iria gostar. “Ele reservou pra gente uma mesa, dessa parte eu sabia, só não esperava que na hora, pouco antes da sobremesa ele fosse se ajoelhar do meu lado com um anel que pertencia a família do pai dele. Pra ser sincera, nem esperava ganhar um anel. Ficamos tão nervosos na hora que eu dei a mão errada pra ele colocar o anel, no Instagram tem uma foto da mão trocada. Tava chuvoso no dia e não pudemos ficar na varanda, que tem uma vista linda pra Olinda, mas foi tudo perfeito e lindo!”

Casar no sítio dos avós era a prioridade inicial, mas com a limitação de espaço ficou impossível comportar confortavelmente os quase 200 convidados vindos de Recife e do Rio de Janeiro. Foi então que a Sofistik indicou um novo espaço, às margens dos rios Pirapama e Jaboatão, que encantou à primeira visita!

“Eu sempre achei lindo aqueles casamento de filme, que acontece no quintal de casa”, Mirella conta. As principais inspirações, como a paleta de cores (azul marinho e marsala) e referências, vieram do Pinterest. Já a Sofistik teve papel fundamental na condução do grande dia e contratação dos fornecedores que mais se encaixavam com a personalidade deles.

Toda a família e até os amigos que vieram do Rio de Janeiro também colocaram a mão na massa! Além de fazer com que os custos reduzissem consideravelmente, elevaram ainda mais o significado desse grande dia nos corações de Mirella e de Marcelo, um dia que eles jamais vão esquecer.

“A gente fez o máximo pra tudo ser a nossa cara. Eu fiz toda a arte da papelaria do casamento, desde os convites até os itens dos banheiros. Ficamos um dia inteiro montando os envelopes e decorando as caixinhas dos padrinhos. Minha família foi de extrema importância para o nosso casamento, principalmente pra mim. Tenho uma família por parte de mãe muito grande, com muitas mulheres. Nós fizemos os doces e as lembrancinhas, lembro de almoços em família no sítio com todo mundo em volta de uma mesa montando caixinhas, embalando mini bolo de rolo. Um das minhas tias fez a pintura e a decoração das caixas dos padrinhos e avós. Minha sogra fez um Santo Antônio de feltro para que eu pudesse jogar na hora do buquê. Todo esse suporte e essa mobilização transformou esse momento em algo ainda mais especial. Meu amigos do Rio, mesmo tendo a oportunidade de turistar pela cidade, ficaram comigo nos ajudando a colocar doces em forminha e embalar e contar tudo.”

bolo de casamento de quatro andares, topo com flores de açúcar e um andar de nade bolo de rolo

Comentários via Facebook

Deixe seu comentário

4 comentários

  1. Pra nós fazer um casamento rico em detalhes e que mantém em tudo a cara dos noivos é um presente DIVINO. A gente assessora pensando especificamente no perfil deles, mesmo que seja na contratação de um grampo.
    #sógratidao Obrigada Ju por transmitir esse amor.

  2. Linda matéria! Como tudo neste casório, a cara dos noivos! Um dos casamentos que mais nos envolveu em 2018! Um privilégio sair do Rio de Janeiro para Pernambuco e eternizar este momento lindo!