24 de abril de 2018

Namorar pra casar – Taynná & Bruno

Hoje é dia de dividir com vocês a história de amor de Taynná e Bruno. Nesse post tem noiva linda, decoração clássico romântica, cerimônia emocionante e muita, muita inspiração!

Nem sei se eles sabem, mas fiquei super empolgada quando recebi as fotos do casamento da Taynná. É sempre muito empolgante quando recebo fotos dos casais que frequentam a nossa igreja – Não só porque vemos os romances surgindo nos corredores, mas também porque são festas inspiradoras em todos os sentidos, vocês vão ver!

Apesar de frequentarem a mesma igreja a alguns anos, Taynná e Bruno nunca haviam se notado. Até que a Taynná decidiu voltar a cantar no coral da igreja, no início de 2013, coral este que o Bruno também participava. Foi ali que a amizade nasceu e ganhou novas cores.

O Bruno sempre viu a Taynná como uma menina que se namora para casar e, já no pedido de namoro, ele deixou muito claro que estava namorando para que um dia eles pudessem formar uma família!

A decoração da cerimônia, nas cores azul e branco, ficou encantadora. Amei a passadeira de espelho refletindo o céu de Brasília, o caminho de mosquitinhos e os arranjos de impacto com rosas brancas e hortênsias azuis. O encantamento continuou com a decoração da festa, que ganhou novos tons, um mobiliário clássico de madeira e itens feitos pelos noivos, como forminhas de pérolas, porta guardanapos e origamis que representaram os origamis que o Bruno fazia durante o namoro.

O porta aliança foi um cachorrinho em homenagem ao Eros, o cachorro da noiva que infelizmente faleceu antes do casamento. A Taynná contou que se ele estivesse vivo, certamente entraria com as alianças!

Para o grande dia a noiva escolheu um vestido princesa com mangas longas em renda e decote coração do Fernando Peixoto. Como ela estava linda!

Gente, como não se emocionar com essa reação da Taynná quando ela viu a decoração da festa pronta?!

História de amor

“Nos conhecemos no começo de 2013 no coral da igreja, que eu já havia frequentado e estava voltando aquele ano. Também éramos/somos da mesma igreja já haviam alguns anos, mas até então nunca tínhamos nos vistos, até um dia quando o coral foi cantar e eu estava atrás da igreja mexendo no celular, ele foi beber água e nossos olhos se encontraram (haha), mas até aí nada. Teria uma viagem do coral e o pagamento deveria ser feito ao Bruno, a partir desse momento que fomos nos conhecendo e conversando. Teve o momento que o Bruno foi conversar comigo para namorarmos e me jogou tonelada de informações sobre como seria namorar um obreiro, pois ele trabalha para a igreja (somos da igreja adventista).

Nesse momento, eu disse que devíamos nos conhecer melhor, mais próximos como amigos e possíveis companheiros para vermos se nos adequaríamos. Desde essa conversa, ele começou a me tratar já como uma namorada mesmo não sendo, foi bonito, mas às vezes achava que ele pegava no pé (haha). Tivemos brigas, demorou um intervalo de uns 6/7 meses e só depois nós começamos a namorar.

No pedido de namoro ele disse que ia namorar para casar, e eu meio descrente pensei: “namorar pra casar? Nem sabemos de nada ainda!.” Essa questão de namorar pra casar sempre ficou muito presente, embora não soubéssemos o futuro começamos a nos planejar, quando em uma conversa na lanchonete após o assunto ser tocado, eu disse que então separaria um valor do meu salário para o nosso casamento. Ele gostou e concordou, disse que daria o dobro do meu valor. Combinamos isso e também citei de que quando chegássemos a um determinado valor (estipulada lá na hora), que então nós deveríamos seguir para o próximo passo que seria organizar o casamento.

Nosso namoro teve muitas situações conturbadas, às vezes parecia que não íamos conseguir lidar com as adversidades, tivemos tempos difíceis, mas em cada oração Deus me respondia, eu creio que só por Ele chegamos até aqui. Estar ciente de começar a namorar um obreiro para casar no fim, foi muito difícil para mim, eu não queria ter que deixar família, amigos, coisas da vida. Por esse motivo eu quase não cheguei a namorar o Bruno, só que eu vi em mim algo que eu já tinha prometido para Deus desde os desbravadores de ‘ir aonde Deus mandar’, quando eu me lembrei disso e compreendi isso em mim, a minha visão mudou, meu mundo mudou. Desde que começamos a planejar o casamento, vi Deus atuando em cada detalhe, o resultado foi incrível para o meu coração. Só tenho a agradecer a Deus porque Ele conduz tudo.” (Taynná – a noiva)

No altar, o pai da Thaynná surpreendeu falando algumas palavras de amor. Foi um momento inesperado e um dos mais emocionantes do dia!

 

E por falar em brincadeira da gravata, vocês sabiam que a iCasei acabou de lançar o serviço de gravata virtual? É muito comum os convidados não irem para casamentos com dinheiro vivo e, mesmo querendo contribuir com a lua de mel dos noivos, acabam impossibilitados. Com a gravata iCasei, cada uma das mesas recebe um QR code e, por meio da leitura, os convidados podem doar o quanto desejarem por meio do cartão de crédito.

Genial, não é mesmo?! Clique aqui para saber mais sobre esse serviço e criar o seu site de casamento com a iCasei – as noivas do blog tem 20% de desconto em todos os planos com o código “ICASEI20NDD”.

 

Quem fez

Vestido da noiva e tiara: Fernando Peixoto atelierCerimônia e festa: Porto Vittoria | Cerimonial: Gláucia Magalhães | Fotografia: Heverson Henrique | Filmagem: Regal Brasília | Decoração: Érika Magalhães | Buffet: Porto Vittoria | Beleza da noiva: Toni Feletti | Buquê: Érika Magalhães | Sapado da noiva: Marianna Machado | Alianças: ourives de Santa Maria – RS | Terno do noivo: Harry´s | Roupa do pajem: M. Zaniratto | Vestido das daminhas: Débora Moraes | Doces, bolos e bem casados: Doce docer | Música da cerimônia: Felipe do Valle | Música da festa: Mk3 eventos | Convites: Paperchic | Iluminação: Mk3 eventos

Deixe seu comentário

Os comentários serão moderados.

Siga no instagram @noivadodiaoficial

Juliana Nascimento
Ju Nascimento

Sou a Ju Nascimento, workaholic, advogada, rumo ao quarto ano de casada com meus 28 anos bem vividos (apesar de me considerar uma eterna noivinha). Enquanto algumas mulheres são viciadas em bolsas, sapatos, roupas, esmaltes e cartão de crédito, eu sou completamente viciada em casamentos! LEIA MAIS